Projectos para 2019

New Year

Imagem daqui

 

Tal como nos anos anteriores, depois de ver como correu 2018 vem a altura de projectar 2019. Mas este ano, ao contrário dos anteriores, não fiz grandes planos. Poderia dizer que quero viajar mais, ou ver a minha poesia editada, mas na realidade 2019 vai ser um ano de grande mudança, e absolutamente imprevisível.

Por isso por agora a única coisa que sei é que vou fazer novamente um desafio do Goodreads, mas este ano apenas para ler 30 livros, e logo se vê como corre. Vou continuar a usar o Netgalley como fonte de livros recentes e interessantes, e vou continuar a tentar arranjar nova casa para livros que tenho aqui e que não devo voltar a ler.

Das mudanças, das imprevisibilidades irei dando conta por aqui.

Um Bom 2019 a todos, cheio de felicidade, livros e coisas boas.

Boas Leituras!

Projectos para 2018

New Year

Tal como no ano passado, depois de fazer o balanço está na altura de pensar em projectos. O que é que eu espero deste ano que se avizinha, para além do que é espectável, saúde, paz e amor? Vejamos, por pontos, que o Peixinho é amigo de listas.

– Regressar às viagens. Um ano de descanso foi o suficiente para pôr o Peixinho de novo com vontade de aventura e à procura do novo destino. Vontade há muita e há um destino em particular que me anda a falar ao ouvido, mas tenho de ver para onde o vento sopra em 2018, porque algumas surpresas podem estar detrás da porta. A ver.

– Não vale a pena fazer por menos, e lá vão os 50 livros do costume como objectivo do Goodreads. Se for mais é lucro, se for menos ninguém morre por isso.

– Continuar a minha utilização frequente do Netgalley e manter a percentagem  de feedback a 80%. Neste momento está a 85%.

– Poesia, poesia e mais poesia, no blog como na vida!

– O Peixinho está cheio de histórias cá dentro que querem ver a luz do dia. Será este ano?

E pronto, estes são os meus objectivos literários e bloguisticos para 2018 que se vão juntar aos pessoais no brinde das 12 badaladas.

FELIZ 2018!!

Projectos para 2017

ga070101

Depois de ter feito o balanço do ano de 2016, está agora na altura de fazer planos para 2017. Não sou mulher de resoluções de fim de ano, porque acho que há um limite de desilusões que podemos infligir a nós próprios, mas gosto de ter algumas linhas orientadoras. E foi nisso que pensei para o próximo ano:

– Depois de ter ido a dois continentes em 2016, este ano precisamos de descanso. Mais o Peixinho Vermelho que eu, verdade, mas definitivamente a nossa carteira precisa de algum tempo de recuperação. Felizmente os passeios pequenos também me entusiasmam muito e já comecei a planear o nosso “vá para fora cá dentro”.

– Livros, livros e mais livros. No início do ano o Goodreads pede-nos um objectivo, e eu sou sempre conservadora. O ano passado comecei por dizer 30, mas acabei a ler 60. Como sou ligeiramente obsessiva compulsiva, não quero obrigar-me a escolher livros só porque são pequenos e me vão permitir atingir um objectivo parvo, que não interessa a ninguém para além de mim. Cada um com as suas dificuldades mentais. Este ano aposto nos 40.

– Continuar a  ler Agatha Christie e Terry Pratchett por ordem de publicação (ver ponto acima sobre obsessão compulsão). São dois autores que gosto e que um dia gostaria de ter lido os livros todos. Vou voltando a eles lentamente, sem pressas, como quem toma um café com um velho amigo.

– Acabar a saga do Sandman do Neil Gaiman, que comecei em 2016. Faltam-me 4 livros que tenciono acabar este ano. Tenho mais uns quantos livros de BD na calha, 3 para ser exacta, que é um género que eu gosto muito.

– Continuar a encher o blog (e a minha vida) de poesia. Desde que aprendi a escrever que encho cadernos com poemas. Quadras em miúda, depressão existencial em adolescente, e, depois dum intervalo em que o trabalho de escritório me matou os neurónios da criatividade, voltei a encher qualquer papel que encontro livre, ou as notas do telemóvel com os meus apontamentos. Como ainda é muito cedo para os partilhar, vou mostrando poemas que me tocam de quem escreve melhor que eu, essencialmente escritores portugueses dos séculos XX e XXI.

E como não sou ambiciosa são estes os meus planos. Há mais um ou dois mas ficam só para mim. Um feliz 2017 para todos.