Noivado

Mário Henrique Leiria

 

Estendeu os braços carinhosamente
e avançou, de mãos abertas
e cheias de ternura.
– És tu Ernesto, meu amor?
Não era. Era o Bernardo.
Isso não os impediu
de terem muitos meninos
e não serem felizes.
É o que faz a miopia.

Mário-Henrique Leiria 

Anúncios

Livros que Recomendo – Contos do Gin Tonic

gin tonic

Mário Henrique-Leiria já fez umas aparições aqui no Peixinho na Poesia de segunda-feira, mas achei que já estava na altura de recomendar o livro que me fez chegar até ele. Já não me lembro bem qual a história que me trouxe até este livro, no fundo da minha memória está associado a uma amiga muito louca com quem partilhei umas noitadas e o amor pelos livros, mas pode ter vindo de qualquer outra pessoa.

Sem dúvida que A nêspera foi o primeiro poema que me despertou a atenção e que me levou a querer conhecer mais deste autor surrealista.

Mário Henrique-Leiria era um escritor que fazia parte dum grupo  de surrealistas e isso está bem marcado na sua obra. Este livro é um conjunto de contos, mais em prosa que em poesia, mas todos com uma veia fantástica, humorística e satírica, a condizer com o espírito pré 25 de Abril que para se dizer umas verdades sociais e politicas elas tinham de vir mascaradas de algo diferente. Lido nesse contexto, a nêspera pode ser visto como um apelo à acção, a tomar o nosso destino nas próprias mãos, e muitos dos contos que estão contidos neste livros estão carregados de mensagens. Mas acima de tudo dão imenso prazer a ler.

Recomendo a todos os que gostam de literatura portuguesa, de coisas divertidas e diferentes e que se querem deixar encantar.

Se quiserem saber mais sobre o autor têm bons artigos aqui e aqui.

Boas Leituras!

Noivado
Estendeu os braços carinhosamente e avançou, de mãos abertas e cheias de ternura.
– És tu Ernesto, meu amor?
Não era. Era o Bernardo.
Isso não os impediu de terem muitos meninos e não serem felizes.
É o que faz a miopia.

Gin Sem Tónica

Mário Henrique Leiria

Uma garrafa de gin

estava a preocupar

o pescador

a garoupa e o rodovalho

não tinham aparecido

pró jantar

que fazer?

telefonou ao ministro

da Pesca e do trabalho

mas o ministro

estava a trabalhar

na cama

com a mulher

foi então

que a garrafa de gin

sugeriu discretamente

porque não

telefonar ao presidente?

telefonaram

o presidente da nação

estava em acção

na cama

com a mulher

nessa altura

até que enfim

encontraram a solução

o pescador

foi para a cama

com a garrafa de gin

 

Mário-Henrique Leiria, in “Contos do Gin-Tonic”, 1973