Livraria Às Cegas

as_cegas

Falei aqui há uns dias da nova iniciativa das pequenas livrarias independentes que se juntaram numa plataforma online de nome RELI, na tentativa de chegar às pessoas e mitigar o impacto económico da Covid-19. Uma das iniciativas presentes era esta Livraria às Cegas, em que definimos uma quantia acima de 15€ e combinamos com a livraria aderente. Eles depois escolherão e enviarão um livro.

Sendo um blogue que fala sobre livros senti que tinha como missão contribuir para esta causa, e nada melhor que aproveitar para ter mais um livro de poesia. Assim, contactei a Livraria Poesia Incompleta, e pedi que me mandassem um livro.

O processo foi facílimo, não podiam ter sido mais simpáticos, e em poucos dias tinha cá em casa 2 belos livros de poesia para saborear nesta quarentena. Se ainda não experimentaram, aconselho muito esta iniciativa, têm imensas livrarias por onde escolher.

Deixo-vos uma foto dos livros que recebi, e Boas Leituras!

Livraria as cegas

RELI – Rede de Livrarias Independentes

reli

Os tempos estão complicados, como todos sabemos, mas para as pequenas livrarias isso já era corrente há bastante tempo. Gigantes como a Amazon, ou a nível mais local, a Fnac e a Wook, vão tomando conta do mercado já de si bastante pequeno, abafando a presença das pequenas livrarias. No entanto, estes agentes de maiores dimensões tendem a apostar todos nos mesmos “cavalos”, passe a expressão, e autores mais alternativos não conseguem ter expressão. Por isso o papel destas pequenas livrarias, muitas vezes especializadas, é vital para manter a diversidade e o bom gosto.

Por esta altura, e para combater a crise do setor, agravada pelo isolamento social, resolveram juntar-se e formar a RELI, Rede de Livrarias Independentes. Para além duma comunicação conjunta e duma estratégia coordenada para se apoiarem mutuamente, surgiram também algumas iniciativas para nos ajudar a todos em tempo de Covid-19.

Duas que já estão no site são a Fique em casa, mas não fique sem livros, onde oferecem os portes de envio para podermos encomendar os nossos livros favoritos online, ou a minha favorita Livraria às cegas, em que mediante o pagamento de 15 a um dos livreiros, recebemos em casa um livro escolhido por eles, muito à semelhança do Blind Date With a Book, onde podemos escolher um livro sem ver a capa, mas com uma pequena descrição do conteúdo.

Estou tentada a escolher uma livraria de poesia e pedir qualquer coisinha para mim. Digam-me se sentirem também vontade.

Até lá, Boas Leituras!

Uma Nova Livraria

Trezor
Foto daqui

Pode sempre parecer estranho nos dias que correm uma nova livraria que abre, quando a tendência é vê-las a fechar e cada vez mais as pessoas que lêem são uma raridade. No entanto ainda vamos tendo algumas boas surpresas, como nos dá conta esta entrevista do Público.

Se razões nos faltassem para (mais) uma visita ao Porto, agora temos mais um motivo para dar lá um saltinho, conhecer a Trezor, escolher um livro, folheá-lo e discuti-lo enquanto bebemos uma cerveja. Tudo isto sem recorrer ao telemóvel, claro, esse grande inimigo da leitura. Se forem até lá antes de mim, digam-me o que acharam.

Boas leituras!

 

 

 

 

Livraria Preferida

liv-preferida_peq

 

Apel está mais uma vez a promover a votação de qual é a nossa livraria preferida. O inquérito pode ser feito aqui até 15 de Maio e pelo menos para Lisboa, que foi o distrito que eu vi com mais atenção, a selecção é bastante completa.

Apesar da maioria dos livros que leio hoje em dia serem em Kindle gosto muito de passear por livrarias a ver as novidades mais recentes, a admirar as capas, a matar saudades de páginas em papel. Muitas vezes é lá que arranjo inspiração para o próximo livro para ler, ou pelo contrário decido aqueles nos quais nunca vou pegar (raros esses).

Gosto particularmente daquelas onde dá para beber um cafezinho enquanto se lê calmamente um livro ou uma revista. Eu já votei na minha favorita, mas não digo qual é.

Notícias do Espaço Ulmeiro

Já tinha falado num post anteriorsobre a Livraria Espaço Ulmeiro, espaço emblemático em Benfica desde 1969 que está neste momento a lutar pela sobrevivência. Conhecida também por Livrarte, ou livraria do gato à porta, está recheada de história e tem vindo a fazer um esforço estóico, desmultiplicando-se em contactos de imprensa, leilões de Facebook (aqui), entre outros.

Domingo no Publico saiu mais uma entrevista muito completa com José Antunes Ribeiro, o dono do espaço, da editora Ulmeiro, co-fundador da Assirio e Alvim, e principal dinamizador dos leilões online. Está aqui e vale a pena ler.

Assim como vale a pena visitar o espaço, ajudando a que ele não feche.

A Livraria do Gato à Porta

Já muito se falou na comunicação social sobre a Livraria Espaço Ulmeiro, em Benfica, que se encontra em risco de fechar (aqui e aqui, por exemplo). Aberta desde 1969, o dono foi também o fundador da Editora Ulmeiro e Assirio e Alvim, entre outras.

Sendo de Benfica, já conhecia há muito este espaço, apesar de não saber da sua importância histórica. Para mim, esteve sempre ali. Parece a casa daqueles senhores, onde eles acumularam tesouros durante anos e pelos quais nos deixam navegar. Há uns anos a esta parte também com o Salvador, um gato amarelo enorme, que se divertiu a deitar ao chão uma pilha de livros quando lá estive a semana passada.

A minha descoberta dos livros em segunda mão foi tardia, começou ao mesmo tempo que me ofereceram o Kindle, em 2012. Fiz para mim a decisao que iria sempre que possivel comprar livros usados. Para bem do planeta, e com uma certa objecção aos preços exorbitantes que as nossas livrarias praticam.

Assim, espaços como a Ulmeiro são cada vez mais o sitio onde me abasteço de tudo aquilo demasiado obscuro ou especifico para encontrar para Kindle. Como toda a literatura portuguesa que me interessa.

Se não quiserem visitar este espaço (fazem mal), podem sempre seguir os leilões online aqui.

Eu já lá fiz umas comprinhas a semana passada. Esta semana, em casa doente, só mesmo seguindo pelo online.