Acabei de Ler – Septuagenarian Stew

bukowski

 

Depois de ter terminado um livro de poesia de Bukowski, fiquei com vontade de mais e por isso resolvi pegar noutro logo de seguida. Desta vez escolhi um que foi escrito mais no final de vida do escritor, em 1994.

São grandes as diferenças em relação ao último que li. Para já não é exclusivamente poesia, mas também de contos. É como se seguissemos diferentes personagens pela Califórnia, mas todas elas nos mostrassem a condição humana. Temos o operário fabril, o vagabundo, a estrela de cinema, mas temos também o nosso conhecido alter ego Henry Chinaski.

O livro está muito bem escrito, tem poemas maravilhosos, mas tem também muitos contos sobre boxe, baseball, corridas de cavalos, tudo temas que não domino e que sinto que me faltou qualquer coisa para apreciar devidamente essas histórias.

Recomendo a todos os amantes de poesia, de livros diferentes e transgressivos, mas que são apenas como a vida real.

Boas Leituras!

Goodreads Review

 

Anúncios

Acabei de Ler – Love is a Dog From Hell

bukowski

Na sequência de estar a preparar um “Livros que Recomendo” aqui para o estaminé tive que ir pesquisar Bukowski e deu-me uma vontade avassaladora de ler um livro de poemas dele. Como tenho o Kindle sempre bem apetrechado, foi isso mesmo que fiz, e escolhi este Love is a Dog from Hell, de 1977, um dos seus primeiros livros de poemas.

Nem sei bem o que dizer deste livro, coisa rara em mim. Acho que a poesia de Bukowski tem que ser experimentada, mais que descrita, mas admirada sem os condicionalismos politicamente correctos deste nosso inicio de século XXI. Muitas coisas que estão escritas neste livro não sei se seriam aceites hoje em dia, mas é lembrar-nos que a moral dominante nos anos 70 era muito diferente, e que há beleza em todas as vidas, apenas depende de como olhamos para elas e do significado que retiramos.

E por baixo dos versos aparentemente simples e quotidianos de Bukowski esconde-se um universo de significados, uma descida ao que significa ser humano, e as escolhas ou falta delas que a vida nos traz.

Ir às corridas de cavalos, ter sexo com desconhecidas que lhe telefonam por gostar dos seus versos, beber cerveja na rua, observar jovens adolescentes nas paragens do autocarro, tudo é motivo para fazer poesia, e para analisar a vida.

Aconselho a todos os amantes de poesia, pessoas de cabeças arejadas em geral, e quem queira descobrir o sentido da vida no fundo duma garrafa de cerveja!

Boas Leituras!

Goodreads Review

Livros que Recomendo – Post Office

bukowski

Charles Bukowski é um dos meus poetas favoritos e já aqui partilhei um poema dele. Só não o faço mais frequentemente porque tento privilegiar poesia escrita em português, que é vasta e com muita qualidade. Mas dos estrangeiros Bukowski tem certamente um toque especial.

Mas ele não se limitou a escrever poesia, escreveu também outros livros de “ficção”, grandemente baseados na sua própria vida e onde também deixou o seu cunho único. Bukowski tem o condão de pegar nas situações mais corriqueiras e cruas da nossa vida e pintá-las com cores de genialidade. Este foi o seu primeiro romance, escrito em 1971, quando ele já tinha 50 anos de idade. Aparentemente nunca é tarde para se ser descoberto e começar a publicar, e isso é uma esperança a que me agarro.

Mas voltando a este livro, nele seguimos Henry Chinaski, a versão autobiográfica do próprio Bukowski nos dois períodos em que ele trabalhou para os correios americanos nos anos 50, como carteiro primeiro e mais tarde como distribuidor de correspondência (sorter). A crueza com que ele descreve a sua própria realidade, a falta de condescendência para consigo próprio e o humor cínico com que vê a sua realidade são as grandes mais valias da escrita deste autor. Bukowski não é um modelo a seguir. Alcoólico, viciado em jogo e em mulheres, Bukowski não é sem dúvida um escritor dos nossos tempos politicamente correctos e asséticos. Ele diz as coisas como elas são, sem paninhos quentes, e na sua vida, como tantas vezes na nossa, as coisas não são flores e passarinhos. São erros, excessos, vertigem, culpa e situações complicadas, mas que mesmo assim conseguem ser poesia e mestria.

Recomendo o livro a todas as pessoas que não se impressionam ou escandalizam facilmente, que conseguem ver para lá das aparências, que gostam de escrita crua e apaixonada, que abraçam a diferença e se deixam surpreender.

Boas Leituras!

Can you remember who you were, before the world told you who you should be?

Bluebird

bluebird

there’s a bluebird in my heart that
wants to get out
but I’m too tough for him,
I say, stay in there, I’m not going
to let anybody see
you.
there’s a bluebird in my heart that
wants to get out
but I pour whiskey on him and inhale
cigarette smoke
and the whores and the bartenders
and the grocery clerks
never know that
he’s
in there.

there’s a bluebird in my heart that
wants to get out
but I’m too tough for him,
I say,
stay down, do you want to mess
me up?
you want to screw up the
works?
you want to blow my book sales in
Europe?
there’s a bluebird in my heart that
wants to get out
but I’m too clever, I only let him out
at night sometimes
when everybody’s asleep.
I say, I know that you’re there,
so don’t be
sad.
then I put him back,
but he’s singing a little
in there, I haven’t quite let him
die
and we sleep together like
that
with our
secret pact
and it’s nice enough to
make a man
weep, but I don’t
weep, do
you?

Charles Bukowski, Love is a Dog From Hell