A Ulmeiro Renascida

ulmeiro

 

O Peixinho já se fartou de aqui falar da livraria Ulmeiro (nome correcto Livrarte, embora ninguém a conheça por esse nome), um alfarrabista/editor de Benfica que se encontrou em risco de fechar e que tem vindo lentamente a recuperar visitantes e a ser dinamizado. Podem ver artigos aqui e aqui.

Esta semana saiu mais uma notícia acerca deste renascimento, já que o dono e editor da Ulmeiro vai voltar à carga com novas edições de literatura portuguesa e brasileira. Para serem vendidos na livraria própria e não só.

Vai fazer também uma exposição sobre os 50 anos de história da sua editora na Fábrica do Braço de Prata sem data marcada ainda.

Eu fico muito contente por ver quando passo por lá diariamente no meu regresso a casa que a livraria tem sempre gente a desbravar aquelas largas centenas de títulos à procura dum tesouro especial. Eu própria já passei por lá muitas vezes, essencialmente em busca de poesia, mas ainda não encontrei o livro que me espera.

Se estiverem em Lisboa/Benfica passem por lá, vale a pena. Até lá, boas leituras!

Notícia e foto aqui.

Anúncios

3 Anos de Peixinho

egon schiele
Egon Schiele – Still Life With Books

Sinto que ainda ontem comecei este projecto de vir aqui deixar as minhas ideias sobre livros que leio, e assim, num ápice já passaram 3 anos. Nestes anos falaram-se de muitos livros (não os contei, mas tenho a certeza que foram muitos). Livros que acabei de ler, livros que li na infância/juventude, livros que não devia ter lido.

Partilhei passeios a sitios exóticos e a sitios locais, todos pitorescos (pelo menos para mim) e com algo de especial. Partilhei espectáculos que vi, filmes que assisti. Mas mesmo assim o meu artigo mais lido no blog continua a ser este.

A minha vida mudou muito nestes 3 anos, e a previsão é que mude ainda mais durante 2019, mas cá estarei para dar conta disso.

E acima de tudo, desejo-vos Boas Leituras!

 

Páginas em Branco, cérebro parado

livro em branco

Estive a reler entradas antigas aqui do Peixinho para ver se existia um padrão nestes bloqueios de leitor que tenho recorrentemente. Aparentemente não, tanto se dão de Inverno como de Verão, quando estou mais triste ou mais contente.

Mas na realidade é como se pelo menos uma vez por ano o meu cérebro deixasse de cooperar e disse que tem de fazer um restart, como se faz aos computadores que começam a dar problemas.

Assim, em vez de ir confortavelmente a ler no autocarro, foi a olhar para janela perdida em pensamentos indolentes. Em vez de ler para adormecer vejo séries que nem gosto muito e das quais já não me lembro no dia a seguir.

Normalmente é temporário, e como obrigações já temos muitas, eu não me enervo muito com isto. O resto da série do Wheel of Time ainda estará no meu Kindle, bem como os livros do Netgalley que não consigo para de requisitar, e os eternos livros físicos na minha estante à espera de vez.

Até lá, vou espreitando o que os outros andam a ler.

Boas Leituras!

Livros para 2019

livros

Como também já é hábito, depois de todos os balanços e projectos, venho também partilhar os livros que tenciono começar a ler em 2019. Às vezes não passa de boas intenções, mas na maioria das vezes eu consigo mesmo despachar alguns dos pendentes/desejos a que me proponho. Assim vou partilhar aqui como tenciono começar o ano.

– Terminar (ou pelo menos tentar) a saga de Wheel of Time. Neste momento estou a ler o quarto volume, mas é uma leitura lenta e cada livro tem demorado quase um mês a terminar. Como já disse aqui esta série tem 14 livros, por isso ainda me falta penar muito. Mas devagar se vai ao longe e já que comecei quero mesmo saber como acaba esta história. Sem fim, já basta o Game of Thrones.

– Terminar os 4 livros que tenho na lista de espera do Netgalley antes de pedir novos. Tenho neste momento quatro livros que são bastante interessantes mas que têm sido deixados para trás por causa do ponto anterior. Tenho de continuar a intercalar os vários tipos de leitura não me enjoar, nem ficar de horizontes fechados.

– Continuar pacatamente a ler os livros do Poirot. Neste momento já vou para o 11º, e vou lendo vagarosamente alguns por ano. Na maioria dos casos reler é o termo adequado, porque na minha adolescência varri quase toda a colecção Vampiro da Livros do Brasil que eram com este personagem, mas isso já lá vai há muitos anos, e agora lê-se com outros olhos.

– Poesia, toda aquela a que conseguir deitar as mãos! Quer em livros, quer em revistas como a Nervo ou a Eufeme, o importante é ir preenchendo a vida com poesia.

E para já chega, porque 2019 vai ser menos ambicioso em termos de leituras. Mas o que importa é o que retiramos delas!

Boas Leituras!

 

Projectos para 2019

New Year

Imagem daqui

 

Tal como nos anos anteriores, depois de ver como correu 2018 vem a altura de projectar 2019. Mas este ano, ao contrário dos anteriores, não fiz grandes planos. Poderia dizer que quero viajar mais, ou ver a minha poesia editada, mas na realidade 2019 vai ser um ano de grande mudança, e absolutamente imprevisível.

Por isso por agora a única coisa que sei é que vou fazer novamente um desafio do Goodreads, mas este ano apenas para ler 30 livros, e logo se vê como corre. Vou continuar a usar o Netgalley como fonte de livros recentes e interessantes, e vou continuar a tentar arranjar nova casa para livros que tenho aqui e que não devo voltar a ler.

Das mudanças, das imprevisibilidades irei dando conta por aqui.

Um Bom 2019 a todos, cheio de felicidade, livros e coisas boas.

Boas Leituras!

Balanço de 2018

balanco

Como sempre nesta altura do ano, gosto de reflectir sobre o que se passou no ano que termina, e os objectivos que foram ou não conseguidos. Um balanço, na verdadeira acepção da palavra.

2018 foi um ano de desafios na minha vida. Não teve um começo nada brilhante e houve eventos que tiveram um impacto profundo na minha vida. Mas foi mais um ano de muitas e diversificadas leituras, e é essencialmente sobre isso que vou fazer o meu balanço.

Terminei 2017 fazendo alguns planos, vamos ver como correram.

Regressar às viagens. Acabei 2017 cheia de vontade de viajar, no entanto os acontecimentos andaram sempre à minha frente e não foi possível voltar ao estrangeiro. No entanto fiz umas belas passeatas cá dentro a sítios que já são como segunda casa, como Aljezur e as aldeias de xisto, e outros que fui conhecer, como Miranda do Corvo e Constância. Valeram a pena.

50 livros como objectivo do Goodreads. Como já falei aqui, este foi um objectivo atingido, mesmo a finalizar o mês. Dever literário cumprido.

Continuar a minha utilização frequente do Netgalley e manter a percentagem  de feedback acima dos 80%. Dos 50 livros lidos em 2018, 18 foram do Netgalley, o que significa que foram títulos novos, por vezes autores novos que acabei por conhecer. O balanço é claramente positivo, venha mais um ano.

Mais poesia, no blog como na vida! O blog continua alegremente a mostrar poesia todas as segundas-feiras, essencialmente portuguesa mas não só. A minha poesia também já apareceu aqui no blog, mas a escrita foi mais irregular. A minha casa está cheia de revistas belas como a Nervo e a Eufeme para trazer versos à vida.

– O Peixinho está cheio de histórias cá dentro que querem ver a luz do dia. Mas ainda não foi em 2018 que elas sairam cá para fora.

2018 foi um ano diferente e estranho para mim, e 2019 promete trazer muitas surpresas. Vamos ver o que lá vem.

Boas Leituras e Boas Festas!

Desafio Cumprido

reading challenge

Terminado o livro do Netgalley que vos falei aqui, acabei também por atingir o meu objectivo pessoal de ler 50 livros em 2018. Já sabem que é uma competição essencialmente comigo mesma, e que não ficaria assim tão triste se não chegasse lá, no entanto sabe sempre bem chegar ao final do ano e ver que consegui ler mais 50 livros, e quase todos bons.

Das mais de 15 mil páginas que li, apenas 3 livros mereceram 2 estrelas, e a grande maioria estava nas quatro. Foi uma boa colheita.

Em 2019 serei mais comedida no meu objectivo, vamos ver que desafios o novo ano nos trás.

Boas leituras!

Os meus livros do ano.

Os Livros e as Gripes

ch_stayhome

O Peixinho teve de ficar de molho por causa duma bela carraspana. À primeira vista seria a oportunidade ideal para dar andamento aquela série de livros que estou a ler, já que a maior parte do tempo é passado na cama. Ou pegar em coisas novas, e seguir por novos caminhos.

Mas na realidade, tal como nas salas de espera, quando estamos doentes nem sempre temos a capacidade que esperamos para decifrar histórias complexas, ou seguir enredos intricados. Quando tento ler, dou por mim no meio duma névoa estranha, em que tenho dificuldade de seguir os nomes dos personagens, e as paragens para tossir/espirrar a cada 5 minutos também não ajudam a manter o ritmo.

O meu kindle tem uma função que nos diz quanto tempo falta para terminar o livro, adaptado ao nosso ritmo do leitura. Faltam-me os últimos 20% do livro e cerca de duas horas e meia… desde o início da semana, apesar de me parecer que já li imenso.

Por isso vou fazendo como o Calvin ali em cima e passo a maior parte do tempo enfiada debaixo dos cobertores a ver episódios antigos da Anatomia de Grey, só para me lembrar como realmente não gosto da série. Ou pior, episódios do Dr. Phil, por algum motivo doentio. Acho que nunca vi um programa destes sem ser estando em casa doente.

De qualquer modo já me alonguei muito fora das mantas e sofá, e acho que já começou um episódio repetido das Mentes Criminosas, algures do início deste século.

Boas Leituras!

 

Ler Séries de Livros

serie

Quem segue o Peixinho já se apercebeu que eu comecei recentemente a ler uma série de fantasia, Wheel of Time de Robert Jordan. Ora, esta série é um portento com 14 volumes, se ignorarmos os spin offs, todos eles com um tamanho bastante respeitável.

Vários motivos me levaram a começar uma série tão ambiciosa nesta altura. Primeiro, estou muito próxima de terminar o meu desafio de leitura do Goodreads, só me faltam 3 livros, por isso não tenho pressa, nem motivos para ler livros mais pequenos. Depois, neste momento sei que tenho tempo, cabeça e paciência para me dedicar a uma empreitada destas, no futuro não sei se será assim, por isso mais vale despachar já.

Mas ler uma série tem implicações práticas, especialmente para um Peixinho esquisito como eu. Primeiro, é preciso muita paciência. Quando li o Game of Thrones, ou O Senhor dos Anéis, sabia que não eram muitos volumes, por isso o facto de algum poder ter mil páginas, não era nada de especial porque num instante tudo estaria lido. Por outro lado, quando li o Harry Potter, que teve mais “prestações”, os livros eram mais pequenos, muito fluidos e a história absolutamente viciante. Nesse caso eu estava a ler ao mesmo tempo que eram editados (em Inglês), por isso não tinha outro remédio que não esperar pelo próximo e entreter-me com outras coisas no intervalo.

Agora não é o caso. Tenho todos os volumes no meu Kindle, por isso quando termino um a caminho do trabalho posso pegar imediatamente no outro, e normalmente é isso que faço porque acabam sempre com qualquer coisa mal resolvida da qual queremos saber o desfecho (e invariavelmente o livro seguinte começa noutro ponto qualquer da história, completamente disconexo, só para prolongar a agonia).

Já vou no terceiro volume, mas começo a sentir falta de ler outras coisas, ver outros mundos, entrar dentro de outros imaginários. Mas isto é como uma dependência, e enquanto não se vir o fundo ao tacho, dificilmente conseguirei desprender. A consequência para este espaço é que faço muito menos posts, tenho menos do que falar, sou um peixe menos interessante em geral.

Enfim, vou continuar a dar conta do que vou lendo por aqui, mas não pensem que me fui embora ou que isto ficou em auto-gestão. Simplesmente estou presa na história do Dragão Renascido até nova ordem.

Boas Leituras!