Acabei de Ler – Buried in the Sky

buried in the sky

Keep scrolling if you prefer to read in English.

Gostaria de começar por dizer que se ainda aí estão desse lado a ler as minhas opiniões de livros, muito obrigada, são uns heróis. Especialmente porque ultimamente o Peixinho anda pior que as monoculturas do Alentejo. São romances patetas salpicados de desastres em montanhas, numa espécie de equilíbrio macabro. Mas enfim, não se pode questionar a mood duma mood reader, nem obrigá-la a ler coisas que não quer, por isso aguentem mais um pouco que a emissão irá sintonizar mais qualquer coisa dentro de momentos.

Esta introdução toda para dizer que li mais um livro de montanhismo. E desta vez, pasme-se, não foi uma subida ao Evereste, a montanha mais alta do planeta. Foi uma subida ao K2, a segunda montanha mais alta do planeta. Mas este livro é radicalmente diferente dos anteriores, no sentido em que é o primeiro que leio que se foca essencialmente na história dos sherpas que acompanham os escaladores ocidentais. É um livro muito completo no modo como aborda a história dos sherpas, diferença entre transportadores de alta montanha e baixa montanha, diferenças entre transportadores paquistaneses ou nepaleses, e por fim as histórias pessoais dos que estiveram envolvidos nos incidentes da época de 2008, bem como as consequências para as suas famílias. Foi um livro muito interessante e muito completo, percebe-se que há uma pesquisa extensa por trás daquelas páginas.

Depois temos o mesmo de sempre, pessoas que tentam sempre ir mais além, desafiar os limites da capacidade humana, e numa montanha que é mais perigosa que o Everest, uns conseguem e outros não, de maneira aleatória. Algumas decisões que parecem acertadas acabam por custar a vida a alguém, e coisas que pareciam más acabam por salvar a vida a outros.

O livro que tinha lido antes deste, relatava a história dum homem que acabou por morrer sem ninguém lhe prestar auxílio, enquanto dezenas de montanhistas passaram por ele, muitos sem perceberem que ele estava em dificuldades. No espectro oposto temos muitos casos aqui de pessoas que decidiram socorrer montanhistas em dificuldades e acabaram por apenas engrossar o número de fatalidades, provando que não há respostas certas nestas coisas extremas. 

Aconselho muito a todos os que gostam de ler sobre aventuras, história, diferentes paisagens e culturas e desportos arriscados em geral. 

Boas Leituras!

Goodreads Review

Let me start off by saying that if you are still on that side reading these posts, you are a hero. Especially because I’ve been very monothematic lately. It’s either silly romance or climbing books, in a kind of macabre dance. But that’s what being a mood reader means, that I only read what I’m in the mood for, and my mood has been very weird. But stay tuned, because this will not last forever. 

All this to say that I have finished another climbing book. And this time it was not a book about climbing the world highest mountain, Everest, but a book about climbing the world’s second highest mountain, K2. However, this book was very different than all the previous ones I read, in the sense that is more focused on the sherpa’s, their history, their cultural differences and the impact this kind of tourism has in their families and their communities. Here we understand the difference between sherpas and Sherpa, sherpas and HAP (high altitude porters), between Pakistanis and Nepalese porters, and many other things. We end up experiencing the climbing season from their perspective, and realising the impact it has on their lives, their families and their communities. It was a very interesting and thorough book, and we can sense there was a lot of research in its making. 

The rest of the book is the same as the others, many people trying to push the boundaries of human endurance, testing themselves is some of the harshest conditions on earth. Some decisions that seemed wise at the time ended up costing lives, and some misfortunes were actually life saving events. 

The other mountaineering book I had read recently told us the story of David Sharp, that ended up dying due to lack of assistance while dozens of climbers passed him by. In this book we see the stark contrast of climbers that do the honourable thing and try to save others, only to end up adding to the death toll, proving there are no right or wrong decisions in these extreme conditions. 

I recommend it to all adventure seekers, travelling addicts, people who love to read about different cultures, extreme sports and risky things in general. 

Happy Reading!

 

One thought on “Acabei de Ler – Buried in the Sky

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s