Acabei de Ler – Um Útero É do Tamanho de Um Punho

um utero e do tamanho de um punho

Este ano anda a apetecer-me ler livros brasileiros, e este já é o terceiro. Desta vez virei-me para a poesia moderna. Não conhecia nada de Angélica Freitas, mas devo dizer que adorei o livro. São poemas sobre ser mulher. Mulher limpa, mulher de, os epítetos que nos dão e os que escolhemos ter.

Gostei mesmo muito, é preciso ler com uma certa abertura e dose de bom humor, no sentido em que não é poesia tradicional. Ou então é, se considerarmos que o papel da poesia é desafiar-nos a pensar e a ver para lá do óbvio. Nesse aspecto cumpre todos os requisitos.

Recomendo a todos os amantes de poesia, às feministas, às femininas, aos homens, aos seres pensantes. Em breve partilharei alguns poemas por aqui.

Boas Leituras!

Goodreads Review

Madrigal

sebastiao-da-gama

A minha história é simples.
A tua, meu Amor,
é bem mais simples ainda:

“Era uma vez uma flor.
Nasceu à beira de um Poeta…”

Vês como é simples e linda?

(O resto conto depois;
mas tão a sós, tão de manso
que só escutemos os dois).

Sebastião da Gama, in ‘Antologia Poética’

Livros que Quero Ler – Bairro Sem Saída

bairro sem saida

Há livros que quero ler porque são escritos por um autor que raramente desilude. Outros porque a pequena sinopse é arrebatadora. Há livros que chegam a esta lista porque vi no Goodreads que uma pessoa que tem gosto parecido com o meu gostou muito, ou porque vi uma recomendação no Booktube.

Depois há outros, que chegam a esta lista por razões puramente emocionais, como este Bairro Sem Saída. Por volta de 1994 começou a minha história de amor pelos Moonspell. Durante vários anos assisti a todos os concertos que deram em Lisboa, comprei todos os CDs, lembro-me que comprei o EP Under the Moonspell antes de ter leitor de CDs. Tive que ir a casa de uma amiga gravar para cassete para o poder ouvir. Com o passar do tempo o entusiasmo foi esmorecendo, mas ainda fui a concertos acústicos recentemente, e ouvi o albúm de 2015 até à exaustão.

E agora, em pleno 2021, sai o primeiro romance do Fernando Ribeiro, vocalista da banda. E, apesar de não ter expectativas nenhumas, tenho aqui um ratito a roer por dentro e a dizer todos os dias que tenho mesmo que ler este livro. Há coisas que não se explicam, e esta será uma delas.

Bairro Sem Saída não é autobiográfico, mas passa-se na Brandoa, bairro às portas de Lisboa onde Fernando Ribeiro cresceu. Certamente a sua experiência estará marcada em todas as páginas. Como não podia deixar de ser, tem um ambiente gótico e personagens estranhas.

Só me falta comprá-lo. Até lá, Boas Leituras!

Acabei de Ler – The Lost Apothecary

lost aphotecary

Keep scrolling if you prefer to read in English.

Estava agora a reparar que li três livros seguidos que foram recomendações que vi no Youtube. Depois do The Turn of the Key e de Beach Read, peguei neste que vi no canal da Ana. É uma espécie de romance histórico, mas que na realidade se passa em dois tempos diferentes. A apotecária do título é dos finais do século XVIII e vende e prepara diferentes misturas para ajudar mulheres a verem-se livres de homens indesejados, ou com comportamentos abusivos. No nosso tempo temos Caroline, uma americana que viaja para Londres em busca de si própria e de sentido para o seu casamento. Ela descobre um estranho frasco nas margens do Tamisa e isso leva-a a embarcar numa jornada de descoberta da estranha apotecária do passado.

A história é engraçada, a conjugação entre as duas linhas temporais está bem feita, as personagens têm interesse. É um livro que se lê muito bem, e que nos dá vontade de saber o que se passa a seguir. Tive alguma dificuldade em criar empatia com as personagens, não sei se pelo modo como estavam descritas, se pelas suas atitudes. Havia ali algo que enervava um bocadinho, ou parecia pouco realista.

Mas no geral foi um bom livro, interessante, com um ar de mistério para desvendar.

Boas Leituras!

Goodreads Review

I just realized this is the third book in a row I read because of a Booktube recommendation, after The Turn of The Key and Beach Read. This one came from Ana‘s channel. It is a historical novel that switches between the late 1700’s and the present. The apothecary lived in the late XVIII century and she prepares and dispenses several concoctions to help women getting rid of unpleasant men in their lives. Caroline lives in the present and travels to London for a bit of soul searching after finding out about her husband’s infidelity. When she goes mudlarking, she finds an old vial on the banks of the Thames and this triggers an investigation into the past. 

The story is well crafted and the transition between the two timelines is very finely done. The characters are interesting and keep us glued to the book wanting to know what comes next. However, there was something about them that didn’t resonate with me, and I was unable to care much for them. I don’t know if it was some of their attitudes, or their description, but there was something slightly annoying or unrealistic. 

But is was a good book overall, with mysteries to solve.

Happy Reading!

Acabei de Ler – Beach Read

beach read

Keep scrolling if you prefer to read in English.

Chegou o calor, a vontade de ir para a praia e passear, e com ela a vontade de ler coisas mais levezinhas e descontraídas. Pelo menos comigo é assim, nesta altura dá sempre vontade dum romancezinho para descontrair. Por outro lado andar a ver youtubes de amantes de livros como eu tem dado azo a recomendações interessantes. Foi o caso deste livro, que vi a ser falado no canal da Joana Sousa

Romance não é uma coisa que eu normalmente leia, mas como já perceberam de vez em quando gosto de descontrair com um ou outro. Este por acaso serviu para descontrair e até estava bastante bem escrito, sem partes que me fizessem revirar os olhos em desespero, coisa que não é fácil de conseguir. 

January é uma escritora de romances cor-de-rosa, daqueles que têm sempre final feliz, um espelho da sua vida feliz e do modelo que o amor dos pais lhe inspirou. Mas quando o pai morre de repente, ela percebe que afinal nem sempre foi tudo cor-de-rosa nas suas memórias de infância e isso deixa-a profundamente abalada. Resolve ir até à casa que o pai lhe deixou no Michigan para atar as pontas soltas e ver se a inspiração volta.

Na casa ao lado vive Gus, um escritor de livros sérios e pesados, como a vida o ensinou a ser. Já se conheciam de umas aulas de escrita quando eram mais novos e esta nova proximidade forçada vai levar a novas rivalidades e outras coisas mais. 

Foi um livro refrescante. A história era coerente, os personagens interessantes e li tudo quase num dia. Ou melhor, numa noite de insónia. Recomendo aos fãs do género, e a quem gosta de histórias engraçadas, com bom humor, mas com alguma substância. 

Boas Leituras!

Goodreads Review

The nice weather is finally here, we feel like going outside and enjoying the sun, and for me that is also the time to read light, fun books. So I ventured in a romance that I saw a review in a new youtube channel I am following, from  Joana Sousa

I don’t usually read romance novels, but every once in a while they are goo to relax. And that has happened more often lately. This was a good book to relax with, as it was really well written and there were no parts that made me cringe. 

January writes happily ever after romances, based on her parent’s flawless love story that made her look at life as full of wonderful possibilities. But when her father sudenly dies she uncovers a past that does not match with the ideal in which she had believed for so many years. She then goes to the house in Lake Michigan that she inherited, to try to sort her past and her present. 

In the house next door lives Gus, on the opposite side of the happiness spectrum. He had a tough childhood and his novels reflect his bleak view on life. They already knew each other from the past, but the forced closeness will be bring back memories, rivalries and much more. 

It was a refreshing book. The story was good and made sense, the characters were interesting and I read it in almost a day. Better still, on a sleepless night. I recommend it t anyone who loves romance, or someone that is looking for a light fun read, but with some heart in it. 

Happy Reading!

 

Decepção À Regra

joao luis barreto guimaraes

Sentar-me e
ver os outros passar é o
meu exercício favorito. Entretém.
Não esgota.
É gratuito. Neste meu jogo-do-não
são os outros que passam
(é aos outros que reservo a tarefa
de passar). Lavo daí os pés.
Escrevo de dentro da vida.
Pode até parecer que assim não
chego a lugar algum mas também quem
é que quer ir
ao sítio dos outros?

João Luís Barreto Guimarães, in ‘Luz Última’

Acabei de Ler – The Turn of The Key

the turn of the key

Keep scrolling if you prefer to read in English.

Este foi o thriller que eu escolhi para ler há algum tempo atrás, por ter visto falar bem dele no youtube da Manganet. Comecei logo a ler, porque me estava a apetecer um thriller, mas envolvia crianças, e desde o início que se sabe que uma morre, por isso não consegui prosseguir. Desisti e segui para outro livro, na altura creio que um Poirot. Depois fui lendo mais outros livros, mas sempre com a história deste a marinar na minha cabeça. Por isso decidi-me a pegar-lhe finalmente.

Creio que ainda não está traduzido para português, mas devia porque está realmente bem escrito. Rowan é uma educadora de infância que está descontente com o seu lugar na creche onde trabalha. Quando vê o anúncio duma posição como ama interna de 3 crianças na Escócia, ela acha que isto é uma oportunidade demasiado boa para ser desperdiçada e concorre ao lugar. Quando a acção começa, Rowan está presa, a aguardar julgamento pela morte de uma das crianças que estavam a seu cargo. Sabemos disso porque ela manda cartas a um advogado que todas as outras reclusas dizem ser o melhor. Ela quer explicar-lhe o porquê de estar inocente, apesar de não parecer. É assim, através destas cartas, que vamos ver o desenrolar da acção desde o seu começo. 

Está bem escrito e eu estava bem longe de adivinhar o final, pelo menos como foi apresentado, o que é sempre refrescante. O ambiente está muito bem descrito, e apesar da casa se situar no campo sem nada em redor por quilómetros, a sensação é bastante claustrofóbica, principalmente pela pequena quantidade de personagens, e da tecnologia que gere toda a casa, e que é quase uma personagem em si. Por isso, se gostam de thrillers bem conseguidos e conseguem ler em inglês, este livro é uma boa aposta. 

Boas Leituras!

Goodreads Review

This was a thriller I started reading a while back, but had to put down as we know from the onset one child is going to dye. At the moment I struggle to read anything that has child suffering on it, so I put it down and move onwards to another book, most likely a Poirot. However the story kept coming back to me and I had to go back and finish the book. 

I believe it hasn’t been translated to portuguese yet, which is a shame because it is a well written book. The story is about Rowan, a child minder that is unhappy with her position in the kindergarden she works in, and applies for an excitting new position as a live-in nanny for 3 children in deep Scotland. But has the book starts Rowan is in jail, accused of murdering one of the children, and sending letters to the best defence lawyer, vouched by other inmates, and she is trying to explain in a series of letters why she was not guilty, but why her case does not look good. And it is through these letters that we will slowly uncover the events. 

The plot is very well constructed and the build up is very good. I could not see the plot twist coming, and the ending is surprising, at least in the way it is presented. Also, the ambience is carefully crafted. Even though the house sits in open fields, we feel very claustrophobic most of the time, mainly because the small amount of characters, but also because of all the technology that is described in a way that makes it look like another character in the plot. If you like good thrillers, this is one to look out for. 

Happy Reading!

Acabei de Ler – O Peso do Pássaro Morto

o peso do passaro morto

Às vezes apetece-me uma coisa radicalmente diferente, e foi isso que aconteceu aqui. Sair do mundo anglófono em que tenho estado imersa e pegar em coisas doutras paragens. Tinha este livro no Kindle há algum tempo, não sabia nada dele, a não ser que era pequeno, ideal para ler a meio de outros livros. E foi por isso que lhe peguei.

E que livro, devo dizer. A história é simples, seguimos a vida de uma mulher desde os 8 aos 52 anos. Não sabemos o seu nome, apesar de sabermos o nome dos amigos, do namorado e outras pessoas na sua vida. Mas é uma história recheada de “e se”‘. Se a protagonista tivesse tomado qualquer outra decisão em vez das que tomou, quão diferente seria a sua vida? Assim, como está, é uma vida triste. Triste que dói. Custa ler, mas ao mesmo tempo não conseguimos deixar de estar dentro da cabeça desta mulher, dos seus medos, amores, esperanças e abandono.

Foi uma experiência intensa, mas que recomendo a toda a gente. É um belíssimo livro.

Boas Leituras!

Goodreads Review

O Jardim

antonio_ramos_rosa

Consideremos o jardim, mundo de pequenas coisas,
calhaus, pétalas, folhas, dedos, línguas, sementes.
Sequências de convergências e divergências,
ordem e dispersões, transparência de estruturas,
pausas de areia e de água, fábulas minúsculas.

Geometria que respira errante e ritmada,
varandas verdes, direcções de primavera,
ramos em que se regressa ao espaço azul,
curvas vagarosas, pulsações de uma ordem
composta pelo vento em sinuosas palmas.

Um murmúrio de omissões, um cântico do ócio.
Eu vou contigo, voz silenciosa, voz serena.
Sou uma pequena folha na felicidade do ar.
Durmo desperto, sigo estes meandros volúveis.
É aqui, é aqui que se renova a luz.

António Ramos Rosa

Vencedor do Booker International 2021

booker international 2021

Foi anunciado no passado dia 2 de Junho o vencedor do Booker International 2021. Mostrei aqui a lista dos nomeados, e aqui a dos finalistas, se quiserem ver.

At Night All Blood Is Black  foi o grande vencedor deste ano, e o prémio de 50 mil libras será partilhado entre o autor e a tradutora. A obra foi editada originalmente em francês e é uma ficção com base na experiência dos soldados senegaleses que combateram na Primeira Guerra Mundial. Pela descrição parece ser um livro muito interessante mas também muito intenso e brutal. Tenho muito interesse em ler, quando tiver estado de espírito adequado para isso.

Se lerem entretanto, venham aqui dizer se é bom.

Até lá, Boas Leituras!