A Sombra do Vento, Carlos Ruiz Zafón

carlos ruiz zafon

Já andava há imenso tempo para ler algo deste autor porque em todo o lado eu via excelentes críticas aos seus livros. Entretanto comecei a ler um livro do Netgalley que me estava genuinamente a enervar, resolvi mudar para outro e achei que estava na altura de dar uma chance a este senhor.

Pois, olhando para o Goodreads, se calhar eu não vou ser muito consensual desta vez, porque apesar de ter achado um bom livro, não achei espectacular como a maioria das críticas faziam antever. Primeiro tive de me adaptar à prosa excessivamente floreada do autor. Muitos adjectivos para mim complicam, mais do que embelezam a escrita, mas obviamente isso é uma questão de gosto pessoal, e uma vez que a história descolou eu estava prontinha para ignorar esse facto, já o enredo era suficientemente criativo e absorvente para nos fazer querer ler o livro a toda a hora.

O segundo problema para mim foi a dificuldade em perceber a passagem do tempo. Nós seguimos a história de Daniel Sempere, um rapaz que começa a narrativa poucos dias antes de fazer 11 anos, quando vai com o seu pai ao Cemitério de Livros Esquecidos, local mágico onde se encontram todos os livros que já ninguém lê. Aí ele escolhe (ou é escolhido) um livro escrito por Julian Carx e assim começa toda uma história de mistério que se passa nas ruas de Barcelona, na tentativa de descobrir qual foi o destino desse obscuro escritor e de toda a sua vida. Ao longo da investigação Daniel vai crescendo e de alguma forma a sua vida vai espelhando a de Julian. No entanto, para mim foi confuso seguir a evolução do tempo e perceber qual a idade de Daniel a cada momento da história.

Mas a machadada final, que não poderei contar aqui, foi o chamado plot twist, que para mim me pareceu algo infantil, digno de uma novela da TVI. Mas isto tem tudo a ver com gestão de expectativas. Quando vemos toda a gente a dar 5 estrelas a um livro, esperamos uma coisa perfeita, e começamos a ler com essa ideia, e cada pequena coisa que não corresponde torna a desilusão maior. Por isso, como disse no início, um bom livro, com uma história envolvente e cativante, mas não um livro genial.

Parece-me o livro perfeito para nos acompanhar nas férias e nos proporcionar boas horas de entretenimento, com a vantagem adicional que se conhecerem Barcelona irão reconhecer muito do cenário onde é passado. Tem também a vantagem de ser passado durante a guerra civil espanhola e nos dar a conhecer um pouquinho mais dessa realidade. Nesse aspecto foi bastante bem conseguido.

Goodreads Review

Boas Leituras!

 

Anúncios

4 thoughts on “A Sombra do Vento, Carlos Ruiz Zafón

  1. Oh pá! Não podemos gostar de tudo. Eu adorei. E gostei muito dos outros também. Nem sempre são fáceis de acompanhar, mas gosto muito da escrita.
    E o Fermín, não curtiste?
    Acho que aparece mais nos outros volumes, mas é delicioso. 🙂

    Liked by 1 person

    • Eu gostei do livro, mas estava à espera de mais pelas criticas espectaculares que li. Houve coisas que achei um bocadinho… pouco originais, como a relação entre o Julian e a Penelope. Quer dizer, isso é o plot de 80% das novelas da TVI… :). Mas está bem escrito, e mantêm uma pessoa agarrada a querer saber como vai acabar.

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s